Você está aqui: Página Inicial > Noticias > 2016 > Estado do Mato Grosso lança Portal da Transparência

Notícias

Estado do Mato Grosso lança Portal da Transparência

Transparência

O portal possui ferramentas que facilitam a informação sobre: receitas, despesas, pessoal, compras, convênios e transferências, orçamento e dados sobre órgãos e entidades governamentais.
por publicado: 08/12/2016 10h45 última modificação: 08/12/2016 11h05

O Governo do Estado lançou o novo Portal da Transparência do Poder Executivo de Mato Grosso nesta segunda-feira (05.12) em evento no Hotel Gran Odara, em Cuiabá.

Formulado pela Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI), o portal possui ferramentas que facilitam a informação sobre: receitas, despesas, pessoal, compras, convênios e transferências, orçamento e dados sobre órgãos e entidades governamentais. Além disso, disponibiliza a relação dos conselhos de políticas públicas e do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial – PRODEIC, de incentivos fiscais.

Para uma plateia de 1,5 mil pessoas, o governador Pedro Taques elogiou a ferramenta, que vai dar mais transparência aos atos públicos, e disse que o combate à corrupção é um papel de todos. “Será que o brasileiro nasce corrupto? Acho que não. Não somos geneticamente corruptos. Será que somos historicamente corruptos? O Brasil não é historicamente corrupto, é culturalmente corrupto, e eventos como esse têm o dever de tocar as pessoas”, avaliou o chefe do Executivo.

A secretária Adriana Vandoni afirmou que o portal irá facilitar a fiscalização dos atos de governo. Ainda assim, de acordo com ela, a transparência das ações não é suficiente no combate à corrupção. O que impede o crime é justamente a fiscalização da sociedade, e a respectiva cobrança junto aos órgãos de controle. “A ideia é que a sociedade nos fiscalize e ajude a nos aperfeiçoar. A transparência, por si só, não combate a corrupção, ela só passa a combater quando a sociedade começa a usá-la e acompanhar os atos de governo. O portal é um trabalho feito pelo Governo, e pelas secretarias porque envolve todas as pastas que repassaram os dados que estão ali disponíveis”.